29 de maio de 2009

diz-me se és tu...


10 comentários:

frAgMenTUS disse...

desenhas e poetas bem!

palavras (cor)rectas...nem sempre existem...mas valem-nos os contornos do imprevisto que se redefinidos no trajecto certo, poderão ser até mt interessantes...

abraço e tarde feliz :)

Whispers disse...

Olá Sérgio!

se as pedras da calcada falassem,muito tinha elas para dizerem
Desejo que tenhas um optimo fim de semana
beijos mil
Rachel

Anónimo disse...

Meu querido...

podem ser tão duros os caminhos... as calçadas... os percursos desta vida... Mas o maior mistério de todos... é que merece a pena viver...

Beijo...

maria disse...

Lindo poema, Sérgio

apetece-me guardar as palavras como se fossem minhas
gostaria de poder responder à tua pergunta

Beijos

Graça disse...

Um dia, depois de tanto caminhar, chega-se aí, onde todos queremos chegar. Ficarão as pedras da calçada, como testemunhas de que nunca desistimos de procurar.


Um beijo para o teu fim de semana, querido Sérgio.

OnlyMe disse...

Eu não sei quem tu procuras e se o que procuras existe realmente.
Por vezes, isso acontece! Procuramos... percorremos caminhos em busca de algo ou de alguém que só existe em nós, no nosso ideal. Daí resulta a nossa insatisfação.

Desejo-te um bom fim de semana.

Jinhos :)

Vieira Calado disse...

Como na minha "rua sem nome"!

Um abraço.

Multiolhares disse...

Muitos de nós andam em procura se se desvendarem, alguns véus vão caindo mas só um pouco
beijos

GarçaReal disse...

As pedras da calçada são das maiores guardadoras de segredos. Lá se desfazem lágimas, se cantam alegrias, se caminha em lentidão ou na pressa diária de um encontro com a vida.

Pegadas procuradas....

Bom domingo de sol

Bjgrande do Lago

Paulo - Intemporal disse...

g
o
s
t
e
i

muito, querido Sérgio...

"em tua mão me en.canto ... e desenho o espanto ... "

abraço-TE !