23 de março de 2009

numa enchente...

Ao abrir a minha janela,
vejo na noite a baía.
Iluminada e reflectindo...
luzes que parecem estrelas.
Magnificamente brilhante
e imagens cintilantes,
a baía é tranquilidade,
de todo invejada.
Hoje, ao apreciá-la,
vejo-a quase que transbordando,
caminhos raramente ameaçados mas,
provávelmente...desejados.
Amo a baía que vejo e pergunto:

Que lágrimas são essas que acolhes...
e te enchem?


.

10 comentários:

Anónimo disse...

"...Que lágrimas são essas que acolhes...
e te enchem?..."

Serão suas? Ainda há quem saiba chorar... que bom...

Lindo como sempre...

Beijo de lágrimas soltas...

GMV disse...

Numa enchente de sentimentos... que as lágrimas sejam estrelas.

Um beijo de bom dia, querido Sérgio

teresa disse...

Podem não ser lágrimas que enchem a baía...

Pode ser que ela encha de alegria por estar a ser observada e estar feliz :)

Beijos

GarçaReal disse...

A beleza presente num belo poema e música.

As lágrimas guardam sempre um segredo...

bjgrande do lago

Rafeiro Perfumado disse...

São lágrimas de todos nós, certamente.

Um abraço!

delaRosa disse...

Y has encontrado respuestas?¿
Un besin, querido amigo.

Sunshine disse...

São pérolas de luz que irradiam uma beleza infinita ....

Deixo bjs com mts cores ...

Um bom fim de semana :)

Sol da meia noite disse...

Até mesmo a tranquilidade gera interrogações, meu amigo.

Belo o que escreveste.


Um bom fim de semana e um beijinho *

f@ disse...

Olá Sérgio,

a tua janela para o infinito tem aquela luz en c a n t a d a reflectida na baía...
a luz estrelada ... o brilho... a suavidade dos teus olhos...
a trans b o r d a r... mágica....

beijinhos grandes

Paulo - Intemporal disse...

__________________________________
e hoje há tanto sentimento aqui
__________________________________
digo com a Graça pois digo
__________________________________
tão somente ou apenas porque este espaço cresce em sentido ascendente à passagem dos dias.
__________________________________

e,
deixo-TE um abraço T.E.R.N.O. [se me permites]

tão só ou somente por seres quem és s.é.r.g.i.o.

e saio, rendido __________________